Como planejar sua carreira na Era Exponencial com muito mais autonomia, maestria e propósito?

Por meio do questionamento do progresso na carreira visando definir o seu objetivo, estabelecer as suas metas, explorar os seus pontos fortes, identificar as oportunidades, escolher as estratégias, agir e avaliar os resultados. Planejar a carreira é focar o desenvolvimento profissional no autoconhecimento, na educação continuada e no processo de fazer escolhas frente às oportunidades de trabalho na Era Exponencial.

Autonomia, maestria e propósito habilitados pela tecnologia estão na base do modelo econômico exponencial e estimulam uma nova abordagem para o planejamento da carreira profissional. Nas parcerias com as instituições de ensino superior, ofereço orientação sobre esta nova abordagem, por meio de debates, palestras e cursos de curta duração. O que você quer debater sobre a sua carreira na Era Exponencial?

Assista o Webinar Eventials sobre o livro Organizações Exponenciais, de Salim Ismail no https://www.eventials.com/casaeducacao/organizacoes-exponenciais/ (Os slides estão disponíveis no https://pt.slideshare.net/secret/BxeE7BGmKTKnNF )  

#DebatesExponenciais17 sobre o livro Organizações Exponenciais presenciais gratuitos (sob demanda pelo 19-99865-4060) na Livraria Cultura, às sextas, sábados e domingos, às 19h ou virtuais gratuitos no Grupo Linkedin Planeje sua Carreira na Era Exponencial  https://lnkd.in/e4DYJ-n Nos #DebatesExponenciais18  serão incluídos os livros Abundância e Oportunidades Exponenciais, de Peter Diamandis.

Os debates são ferramentas de educação continuada que podem estimular os profissionais a compreenderem melhor o mercado de trabalho no qual estão inseridos. Desenvolvem habilidades para organizar as ideias dos participantes e estimulam a pesquisa por novos referenciais, ampliando o conhecimento e, como consequência, o poder de reflexão e a capacidade de argumentação.

Nos debates percebemos que nossas experiências e conhecimentos prévios também são importantes para a ampliação do conhecimento do grupo. Em outras palavras, a possibilidade de percebermos que a realidade não é uma relação binária (certo e errado) e dicotômica (bem e mal), mas que existem vários argumentos que sustentam as ideias que sempre devem ser respeitadas, mas que podem ser discutidas.

João Florêncio Bastos – Especialista em Planejamento de CarreiraFOTOidealTV

(19) 3368-1758 / 99865-4060  joaoflorenciobastos@gmail.com

https://www.linkedin.com/in/joaoflorenciobastos

* Para os #DebatesExponenciais17 e #DebatesExponenciais18 sugiro, como aquecimento, a leitura prévia do breve Dossiê “A Era Exponencial: Cresça sem Limites”, publicado na Revista HSM Management, ed. 120. Solicite o envio gratuito: joaoflorenciobastos@gmail.com  |  Contribuir para ampliar a interpretação de ideias.

 

A experiência de conduzir os #DebatesExponenciais17 na Livraria Cultura. https://www.linkedin.com/pulse/experi%C3%AAncia-de-conduzir-os-debatesexponenciais17-na-livraria-bastos/

Neste breve artigo quero compartilhar um pouco da minha experiência ao conduzir debates sobre o livro “Organizações Exponenciais”, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi Campinas, especialmente, a experiência do dia em que tive acesso à edição 116, com um conteúdo diferente da “Revista da Cultura”, dedicada a trazer em suas páginas matérias que, de alguma forma, celebram os 70 anos da trajetória da Livraria Cultura.

Na matéria “A Livraria do Futuro (Do Subjuntivo)”, J R. Bellé reflete: “Mais importante intermediária entre autor, editora e leitor, as livrarias enfrentam grandes desafios para manter e ampliar a sua relevância no mercado livreiro. Mas fica a pergunta: Como serão no futuro? Antes de viajarmos ao futuro do subjuntivo das livrarias, é preciso dar uma volta em seu pretérito mais-que-perfeito: quando Santo Inácio de Loyola fundou a Companhia de Jesus, por volta de 1534, mal sabia ele que, cerca de um século e meio depois, seus jesuítas seriam os primeiros a comercializar livros neste Brasil brasileiro.”

Como ex-aluno de Administração da FEI São Paulo, enquanto lia a matéria, me lembrava das tardes de sábado debatendo com os colegas de turma, na biblioteca Inácio de Loyola, no bairro da Liberdade, em São Paulo. Mal sabia eu que, cerca de 40 anos depois, estaria conduzindo debates numa livraria.

Bellé destaca uma indagação do economista espanhol Javier Celaya, referência na investigação do mercado editorial: “Por que alguém sairia de casa para comprar um livro se pode fazê-lo, pela internet, sentado no sofá? A única coisa que fará com que as pessoas se desloquem até uma livraria, é que elas terão lá, no espaço físico, uma experiência melhor, mais proveitosa e rica, do que se fossem comprar de casa.”

Ao concluir a leitura da matéria, refleti que, por meio dos #DebatesExponenciais17 , busco compartilhar as minhas experiências de leitura e, desta forma – concordando com os argumentos de Celaya – me sinto feliz em propor esta experiência às outras pessoas.

João Florêncio Bastos ( 01/12/17 – Início da nova fase dos #DebatesExponenciais17 )

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s