aconselhamento de carreira porsche: pare, organize-se e repense a sua carreira com harmonia de esforços

O aconselhamento de carreira foca o desenvolvimento profissional do executivo na análise e tomada de decisão sobre riscos e novas oportunidades de trabalho visando a elaboração e a execução do Plano de Carreira Individual. No projeto PORSCHE: Pare, Organize-se e Repense a Sua Carreira com Harmonia de Esforços, os serviços de aconselhamento de carreira são oferecidos via Skype: aconsecarreira – diariamente das 7 às 23h (inclusive sábados e domingos). (19) 3368-1758 / 99865-4060 | http://br.linkedin.com/in/careercounselingjfb | joaoflorenciobastos@gmail.com

fotocv

João Florêncio Bastos, consultor especialista em aconselhamento de carreira há 28 anos. Administrador pós-graduado em Recursos Humanos pelo Centro Universitário da FEI. Certified Management Consultant pelo ICMCI International Council of Management Consulting Institutes. Professor de Planejamento Estratégico em cursos de pós-graduação/MBA. Gestor do Grupo Linkedin Questionamento Objetivo do Progresso na Carreira, onde escreve sobre aconselhamento de carreira. http://tinyurl.com/mgru797

Que perguntas ou comentários você me enviaria para conversarmos sobre a dificuldade de elaborar ou executar, de maneira eficaz, o seu Plano de Carreira Individual? Se preferir, fale comigo pelo Skype aconsecarreira. Enviarei gratuitamente para você o eBook interativo PORSCHE: Pare, Organize-se e Repense a Sua Carreira com Harmonia de Esforços integrado ao roteiro do método Questionamento Objetivo do Progresso na Carreira, que aplica questões extremamente objetivas e provoca respostas diretas e específicas, desenvolvendo o pensamento crítico do executivo.

[contact-field label='Nome' type='name' required='1'/][contact-field label='E-mail' type='email' required='1'/]

PORSCHE: Pare, Organize-se e Repense a Sua Carreira com Harmonia de Esforços – resumo do projeto – Parte 07/07

volta07

O executivo que conduz a própria carreira não fica à mercê de eventuais oportunidades porque em seu planejamento valoriza a análise constante de seus objetivos e metas de curto, médio e longo prazo à luz do comportamento do mercado de trabalho e às mudanças de cenário da economia. Procurar a ajuda de pessoas mais experientes que têm interesse no seu desenvolvimento facilita o processo de estabelecer e revisar objetivos e metas na vida e na carreira.

Uma vez que o mercado de trabalho tem valorizado, cada vez mais, o conhecimento em poder dos executivos atualizados em suas áreas de atuação (conhecimento obtido, produzido e reproduzido nas mais variadas formas), muitos líderes já perceberam que alguns colaboradores questionam sobre as vantagens do tradicional contrato de trabalho com carteira assinada e a presença física nas instalações das organizações. As relações entre as organizações e os executivos estão passando por grandes mudanças porque a dependência transforma-se em parceria e abre novas oportunidades para o desenvolvimento de carreiras inéditas.

O que influenciará o aconselhamento, planejamento e gestão das carreiras dos executivos no século XXI? Existem grandes especulações em torno deste assunto. Porém, uma coisa é certa, tudo que aprendemos até hoje sobre a relação entre aconselhamento/planejamento/gestão de carreira e as necessidades do mercado de trabalho, passa a ser questionado, levando-se o foco da discussão para a responsabilidade, cada vez maior, que o executivos terão sobre os rumos de suas carreiras.

É possível perceber no mercado de trabalho brasileiro uma maior valorização do conhecimento em poder dos executivos, tanto individualmente como através de projetos desenvolvidos em grupos. Estes executivos desenvolvem redes internas (parceiros de outros departamentos) e externas (terceirizados, clientes, fornecedores e colegas da pós-graduação) à organização, trocando milhares de informações numa velocidade estonteante, devido às facilidades da tecnologia digital.

O desenvolvimento tecnológico, quando não acompanhado pela educação continuada, tende a provocar impactos sociais que podem levar ao enfraquecimento da estrutura de princípios e valores morais de uma sociedade. Este conjunto de princípios e valores também deve ser considerado, no aconselhamento/planejamento/gestão de carreira, como um volante de direção que utilizamos num determinado trecho da pista de corrida ou estágio de nossa vida profissional.

Portanto, não podemos nos esquecer de que neste grande campeonato com várias corridas – representadas pelas disputas no mercado de trabalho – além de pilotos, somos também integrantes das equipes que, nos mais variados ambientes, nos auxiliam na busca pelo melhor posicionamento profissional.

PORSCHE: Pare, Organize-se e Repense a Sua Carreira com Harmonia de Esforços – resumo do projeto – Parte 06/07

volta06

Identificadas as três necessidades lembradas pelos líderes, podemos agora analisar os três comportamentos que poderíamos desenvolver para melhor dialogar com as organizações. O primeiro comportamento está relacionado ao aprimoramento da percepção sobre as próprias expectativas profissionais. O autoconhecimento é fundamental no processo de planejamento de carreira, uma vez que não existem fórmulas infalíveis para construir uma carreira de sucesso, até mesmo porque o conceito de sucesso pode variar de pessoa para pessoa. É necessário que a análise de expectativas profissionais seja um exercício constante em nossas vidas, uma vez que, a partir dos valores aprendidos na família, escola e trabalhos anteriores, podemos atuar sobre o presente e projetar nosso futuro.

O segundo comportamento consiste em desenvolver alternativas que nos auxiliem a conviver melhor com os imprevistos e as contrariedades, alinhando os nossos objetivos profissionais na busca pelo melhor posicionamento frente à competição acirrada. O terceiro comportamento se baseia na habilidade de elaborar uma estratégia particular para competir no mercado de trabalho, por meio da educação continuada.

Os executivos atentos a estes três comportamentos identificam as melhores estradas nas organizações porque os planos de ação – oriundos do planejamento estratégico – transformam-se em plataformas extremamente úteis, revelando investimentos no negócio, de onde podem surgir oportunidades para redirecionarem as suas carreiras. Porém, sozinhos, nem sempre têm condições de explorar os seus pontos fortes, identificar oportunidades, definir objetivos, estabelecer metas, escolher estratégias, agir e avaliar resultados. Portanto, em vários momentos da trajetória profissional, podem precisar do suporte dos serviços de aconselhamento de carreira.

PORSCHE: Pare, Organize-se e Repense a Sua Carreira com Harmonia de Esforços – resumo do projeto – Parte 05/07

volta05

Nos ambientes da família, escola e trabalho existem oportunidades para conversar e debater sobre três competências sempre lembradas pelos líderes nas organizações: produzir em equipe, comunicar com objetividade e cultivar relacionamentos.

1 – Produzir em equipe – Os profissionais que, individualmente, produzem bons resultados sempre serão bem avaliados. Porém, se demonstrarem dificuldades para desenvolver atividades em grupos – que têm vida útil cada vez mais curta – vão perder grandes oportunidades de crescimento e enriquecimento de carreira. No ambiente corporativo, as equipes multifuncionais enfrentam muitas situações que contribuem para a compreensão do negócio da organização e do comportamento do cliente, em vários setores da economia. O conceito de trabalho em equipe – na perspectiva das organizações que investem e reinvestem em aprendizagem – é cada vez mais aplicado porque, cada integrante da equipe, pode compartilhar com os seus colegas, aquelas valiosas informações que estão ao seu alcance, possibilitando que as atividades sejam desenvolvidas com padrões elevados de qualidade.

2 – Comunicar com objetividade – No campo da comunicação, as pessoas que sabem transmitir de maneira simples e objetiva o que estão pensando têm acesso às melhores oportunidades nas organizações. A habilidade de transmitir ideias com clareza e segurança é de fundamental importância, uma vez que é crescente a demanda pela formação de grupos multifuncionais, reunindo colaboradores de vários departamentos e de diferentes formações profissionais, na busca por soluções inovadoras. No processo de comunicação e relacionamento interpessoal, dentro das organizações, ocorrem profundas transformações tendo em vista o achatamento das estruturas hierárquicas. Cada vez mais as pessoas responsáveis pelas decisões estão se aproximando daquelas que fazem o produto final ou prestam serviços ao cliente.

3 – Cultivar relacionamentos – Em cada ambiente nos relacionamos com pessoas que direta ou indiretamente irão influenciar as nossas vidas. O cultivo de relacionamentos no mercado de trabalho tem sido uma grande preocupação entre os líderes porque o conceito de fidelidade dos colaboradores mudou muito a partir do momento em que as organizações começaram a acompanhar a velocidade das mudanças. As melhores oportunidades de carreira não estão somente nos classificados dos jornais e da internet ou mesmo nos bancos de dados dos headhunters, mas principalmente, nos relacionamentos que aprendemos a cultivar na família, na escola e no trabalho.

Questão para a sua reflexão:

Nos últimos três anos, quais foram as situações no ambiente de trabalho que propiciaram a você as melhores oportunidades de crescimento profissional?

PORSCHE: Pare, Organize-se e Repense a Sua Carreira com Harmonia de Esforços – resumo do projeto – Parte 04/07

volta04

Para perceber as principais tendências no mercado de trabalho, devemos nos conscientizar de que a educação continuada representa um valioso volante de direção, que devemos segurar com firmeza, seja qual for o rumo que as nossas carreiras venham a tomar. A educação continuada é um processo que visa nos tornar responsáveis pela nossa própria educação.

A maneira como utilizamos o volante de direção, na maioria das vezes, está relacionada aos ambientes que frequentamos ao longo de nossa vida. É razoável considerar que os principais ambientes são a família, a escola e o trabalho. Muitos valores que aprendemos em família são tão fortes, que os praticamos todos os dias com as mais variadas pessoas de nosso relacionamento. A escola, por sua vez, é um palco onde muitos de nossos valores podem ser diferentes dos valores dos professores e dos demais colegas de classe. Nos mais diversos cursos, o convívio e a troca de experiências são muito importantes visando o compartilhamento de valores que podem alavancar a carreira de todos os envolvidos. Porém, é no trabalho que os nossos valores devem ser mais alinhados com os valores das organizações. Também é no trabalho que experimentamos a aplicação de nossos conhecimentos, habilidades, atitudes por meio de entregas adequadas visando atingir os nossos objetivos profissionais a partir do planejamento estratégico das organizações.

A palavra carreira se origina do latim via carraria, estrada para carros. Quando nós trafegamos por uma estrada devemos respeitar a sinalização, os limites de velocidade e ter a devida habilitação para dirigir. Se estas condições não forem respeitadas, estamos sujeitos às penalidades aplicadas pelos órgãos responsáveis pelas leis de trânsito. Por analogia, ao longo de nossa carreira em uma organização, também devemos respeitar a cultura organizacional, sua hierarquia formal e ter a devida qualificação profissional.

Questão para a sua reflexão:

Você considera que possui a qualificação necessária e respeita a cultura e a hierarquia formal da organização onde trabalha? Por quê?

PORSCHE: Pare, Organize-se e Repense a Sua Carreira com Harmonia de Esforços – resumo do projeto – Parte 03/07

volta03

A carreira – como todos os homens – nasce, cresce e amadurece. Existem muitos mitos que ainda cercam as carreiras de muitos profissionais. A palavra “mito” significa coisa falsa e ultrapassada. Algo que a crença popular atribuiu um valor que, na atualidade, não se comprova.

“Trabalhe direitinho e será promovido” é um mito que na realidade não se comprova tendo em vista que nos dias de hoje espera-se de um profissional, ao longo dos primeiros meses de trabalho na organização, resultados muito além daqueles negociados por ocasião da contratação. A promoção vertical, num ambiente onde a maioria das organizações enxugou o quadro de colaboradores, também precisa ser questionada uma vez que já não há tantas oportunidades nos escalões superiores. Neste momento, surgem alternativas interessantes que vão desde o enriquecimento da própria função até as movimentações laterais entre os departamentos.

“Esteja bem com o líder e estará seguro” é outro mito que pode representar acomodação e passividade, que já não encontram espaço nas empresas. A eventual segurança está cada vez mais ligada a fatores de qualificação profissional, compreensão do negócio da organização, entendimento das necessidades do cliente e obtenção de resultados. Um bom líder, ao ser promovido ou transferido para uma nova divisão da empresa, nem sempre pode levar consigo os melhores colaboradores. Neste momento, estar bem com este líder, pode ser perigoso se o profissional não desenvolveu algum grau de autonomia na função e não desenvolveu também um bom relacionamento com outros líderes em outras áreas da organização.

“Faça muitos cursos e irá garantir a sua empregabilidade” é um mito porque fazer muitos cursos pode significar que os profissionais buscam apenas certificados para “turbinarem” seus currículos. Alguns pesquisadores afirmam que muitas estratégias que alavancam carreiras, não são ensinadas necessariamente em cursos, embora a participação nos mesmos possa revelar que os profissionais têm a preocupação em dedicar mais tempo para a sua educação.

A crença (conjunto de princípios e valores) nos mitos, na maioria das vezes, está relacionada aos ambientes (pistas de corrida) onde competimos ao longo de nossa vida. Em cada uma destas pistas giramos os volantes de direção, conforme a nossa necessidade, maturidade, conveniência e projeto de vida. Segundo o dicionário Aurélio, também podemos definir volante como: hábil condutor de automóveis, que participa de carreiras de velocidade e resistência.